domingo, 24 de março de 2013

Aviso à navegação

Acabei de ler um poema de António Barahona que começa com este verso:

Condenado a dizer o que não sei.

Parece-me um excelente resumo de toda a minha vida mediática, e em particular daquilo que escrevo no Pais de Quatro. Tenham, por favor, isso sempre em conta: a maior parte das vezes eu não sei do que estou a falar. Simplesmente, sou imprudente e imodesto - e por isso falo na mesma.

2 comentários:

  1. Deixa lá. É por isso que tem piada;)

    ResponderEliminar
  2. Se não estou em erro, o escritor Barahona é pai de cinco! :)

    ResponderEliminar