quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Estamos oficialmente doidos

E depois disto, o silêncio. Hoje a Teresa disse que ela levava os miúdos à escola, eu esfreguei as mãos de contente, disse adeus e virei costas. Dei dois suspiros anti-stress. Coloquei os cereais na tigela. Deitei o leite. Estive a comer o pequeno-almoço calmamente enquanto via as notícias do dia. São momentos que sabem muito bem, e que nos ajudam a preservar a sanidade mental. Depois, coloquei a tigela no lava-loiças. Dirigi-me para o escritório para começar a trabalhar. Levantei a cabeça no corredor e... a porta da rua estava assim:


Não se assustem.

Não foi um ladrão que entrou. Foi o grupo de malucos que saiu. E quando uma família sai de casa e se esquece de fechar a própria porta da rua, acho que já pode ser oficialmente declarada Totalmente Passada dos Carretos. É assim que nós estamos.

12 comentários:

  1. Foi apenas para entrar um pouco de sol.

    ResponderEliminar
  2. saudades! (por incrível que pareça!!!)

    ResponderEliminar
  3. Ups! Já me aconteceu. Houve uma fase em que volta que não volta ou não fechava a porta ou deixava as chaves do lado de fora... curiosamente, também acho que na altura o meu marido pensou que estava toda queimadinha! Calúnias!

    ResponderEliminar
  4. Tchii de vez em quando acontece-me, e também acontece fechar a porta (que orgulho), depois chega o marido e pergunta-me pela chaves! LOL ficaram do lado de fora! Enfim pensava que era distracção! Afinal João pelos vistos, estamos oficialmente doidos cá em casa também! eheh Digo no plural porque não quero essa responsabilidade só para mim! :)

    ResponderEliminar
  5. bolas....se eu fosse contar aqui as vezes e em que situações as portas, janelas, já ficaram abertas, alguém mandaria uma brigada do Júlio de Matos lá a casa...esqueça...nessa nós ganhamos de caras!!!!

    ResponderEliminar
  6. Numa manhã de Stress (como são todas), diz o Duarte de 6 anos:
    - Pai, tens de vir ver o que a Catarina fez...
    - Agora não posso filho, tenho que me preparar para vos ir levar à escola. Diz lá o que foi desta vez?
    - Pai, acho melhor vires ver, eu não consigo explicar. É muito grave.
    De repente fiquei gelado. Mas estranhamente não tinha ouvido benhum estrondo nem nada que se pareça. E fui ver...
    Tinha nevado na minha sala...
    - Catarina, o que foi que fizeste??!!!???
    - O Pai, eu tinha de ver o que estava dentro do Puff.
    E mais não disse, e eu também não consegui dizer mais nada. E lá fui buscar o aspirador.
    E são só dois...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui, ri-me tanto com esta história, não tem noção...

      Eliminar
    2. Eu agora também me rio. Até acho piada que uma miuda de 3 anos me tenha respondido daquela maneira.
      Na altura apeteceu-me arrancar cabelos...

      Eliminar
  7. Ahahah! Aconteceu-nos no outro dia, mas à noite!
    Despedi-mo-nos, ele foi para o futebol e eu adormecer a criança. Quando estranhei não ter ouvido a porta bater, fui ver e estava escancarada!!! Vá lá que eu não tinha adormecido com ele! É de loucos :)

    ResponderEliminar
  8. aqui em casa é frequente os vizinhos tocarem à campainha, para avisar que as chaves estão na fechadura...

    ResponderEliminar